Semana Farroupilha rock’n roll

Esta semana os gaúchos comemoram a Revolução Farroupilha. A partir desta sexta-feira, o Rio Grande do Sul entra em ritmo de feriadão. Nos acampamentos, piquetes, salões e estâncias, o baile e o churrasco serão predominantes até segunda-feira, quando é feriado em ocasião do Dia do Gaúcho (20 de setembro). Só não é unanimidade neste período o estilo musical. Em muitos lugares, sai de cena a música tradicionalista e entra o rock gaúcho, que na minha opinião, não deixa de ser uma boa. O Rio Grande do Sul é roqueiro, e nada mais justo do que comemorar assim.

Em Porto Alegre, hoje tem apresentação do projeto Rock de Galpão no Opinião. É a unão do talento de Neto Fagundes (para quem não conhece, apresenta o Galpão Crioulo, da RBS TV) com o eclético rock da banda Estado das Coisas, mais a participação do gaiteiro Paulinho Cardoso, sob direção artística de Hique Gomez. O encontro pra lá de especial entre a música regional gaúcha e o melhor do rock acontece a partir das 22 horas. Música e poesia se entreveram entre xotes, rock, vanerão, reggae e baladas, deixando gaudérios e urbanos sentindo-se muito à vontade frente a um repertório composto por autores do quilate de Apparicio Silva Rillo, Lupicínio Rodrigues, Jayme Caetano Braun, Mário Barbará, Nico e Bagre Fagundes, Vitor Ramil, José Fogaça, Elton Saldanha e outros.

O projeto, batizado por Bagre Fagundes e abençoado por Paixão Côrtes, Luis Carlos Borges e Nico Fagundes, tomou forma no CD Rock de Galpão (2007) e se concretizou com o CD/DVD Ao Vivo, lançado em julho de 2010.

No Vale do Sinos, em Novo Hamburgo, domingo, tem a banda Histórias do Rock Gaúcho com show no Abbey Road Bar. Tendo se conhecido durante a efervescência da cena rockeira dos anos 80, Julio Reny e Egisto Dal Santo reunem todassuas experiências e bagagem acumulada em anos de estrada pelo Sul, para celebrar e contar a verdadeira história do rock genuinamente gaúcho. Reny já teve uma garagem que abrigou bandas célebres como Replicantes e Engenheiros do Hawaii, tendo tocado e liderado boa parte dos músicos daquela geração. Egisto Dal Santo militou por anos a fio a frente dos Colarinhos Caóticos e influenciou bandas como De Falla, participando da antológica apresentação dos gaúchos no Hollywood Rock 93.

Juntos eles prestam sua homenagem à história do rock da terra, contando “causos” vividos na cena gaúcha, enquanto interpretam bandas e músicos como TNT, Cascavelettes, Garotos da Rua, Replicantes, Bandaliera, Graforréia Xilarmônica, Kleyton & Kledir, Almôndegas, Nei Lisboa, etc.

Fica a dica. Os vídeos neste post são para ilustrar esta “mistureba” aos leitores de fora do Rio Grande do Sul.


*Com informações da Opinião Produtora

2 Respostas