O primeiro voo de Carla

postado em: Pé na Estrada | 0

"Oi Gabriel! Vcs já voaram no Ninho das Águias? Comecei a pesquisar, parece ser muito legal!!"

Foi assim, querendo saber se eu e minha mulher já havíamos voado, que começou a aventura da relações públicas Carla Rive Ortlepp, 24 anos, de Porto Alegre. Há uns dez dias ela contatou o blogueiro pelo Orkut para saber como era fazer voo livre no Ninho das Águias, em Nova Petrópolis. A foto acima, mostra Carla, no sábado, partindo rumo ao céu do Vale do Rio Caí. Era o começo da realização de um de seus grandes desejos: voar livremente.

Foi com grande satisfação que recebi nesta segunda-feira o seguinte mail dela, com as imagens que ilustram este post em anexo:

"Gente! Esse sábado, 27/11, criei coragem e voei de parapente no Ninho das Águias, Nova Petrópolis. Apesar do medo inicial na decolagem, o voo duplo foi muito tranquilo e legal. O instrutor Joraci, o "Coragem", como gosta de ser chamado, passou muita confiança. A vista lá de cima é linda! Seguem, em anexo, algumas fotos."

Eu até não sei se a ajudei muito, uma vez que nunca voei. Mas procurei me municiar de informações para que ela fizesse uma aventura tranquila. Contatei algumas pessoas que já voaram, a recomendei para que conversasse com o pessoal do Morro Ferrabraz, que é um bastante experiente.

Carla buscava informações relativas a segurança do voo. E dependia disso para criar coragem. Até que ela se convenceu em meio a estes dez dias de conversa comigo. "Marquei sábado de manhã no Ninho! Agora já foi hehehe! tenho medo de deixar cair a câmera haha, mas não vou deixar de registrar, óbvio!! Obrigada! Depois eu conto!", prometeu.

Na verdade, a relações públicas já havia contratado o voo, mas não tinha agendado quando. "Pois é, acabei agendando com a Serra Sports, mas não conheço quem tenha voado com eles. Mas gostei muito do atendimento, pelo menos em uma primeira impressão. Haja coragem, não posso desistir, todo mundo diz que vale muito a pena! Pelas fotos do lugar é lindo mesmo!", avaliou.

Na prática

Antes do e-mail, no sábado mesmo, um scrap contava como foi o voo. Boa parte, relatando como foi a difícil decisão. "Oi! Fiz o voo, finalmente! Me enrolei horrores na hora da decolagem, ficaram me trovando uma meia hora de que eu devia de ir, que era seguro e tal. E eu só pensava o contrário. Horrível! Depois acostuma até. É muito vento lá em cima. Enjoa demais o negócio! Ou era nervosismo mesmo!! Mas, olha, vale a pena, com certeza vou de novo e vai ser melhor. Já sei como vai ser mais ou menos, mais tranquilo…", relatou.

O Ninho das Águias fica situado numa das encostas da Serra Geral, situado a 710 metros de altitude. O teto de voo alcançou cerca de 100 metros a mais que o altitude do Ninho. A velocidade no ar chegou a 40 quilômetros por hora.

Vale ressaltar que cada experiência é uma experiência e vai muito da expectativa da pessoa. Por regra, quem faz voo livre sabe da responsabilidade sobre procedimentos e equipamentos íntegros, seguros e redudantes, para emergências em pleno ar.

Então, é confiar e curtir!

Uma boa semana a todos!

Este post está também em www.jornalnh.com.br/penaestrada