Anúncios da polêmica

Há uma semana, o Internacional conquistava o segundo título da Copa Libertadores da América, no dia 18, no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. Torcedores do Grêmio de todos os rincões ficaram incomodados por não conseguir dormir, devido a festa colorada que adentrou a madrugada consecutiva ao jogo contra o time mexicano Chivas Guadalajara.

Passada a noite insone dos tricolores gaúchos e a animada dos colorados, um verdadeiro Gre-Nal foi travado no campo da publicidade. Nos dias seguintes, peças publicitárias veiculadas no jornal Zero Hora, do Grupo RBS, e Correio do Povo, da Rede Record, provocaram polêmica, ao instigar uma competição por números, conquistas e originalidade.

Quinta-feira (19/8)

O primeiro round se deu com o anúncio institucional publicado pela Zero Hora na edição do dia 19 deste mês. Ao somar os dois títulos da Libertadores do Grêmio aos dois do colorado, a metade vermelha do Rio Grande do Sul reagiu contrariada, segundo matéria do site Coletiva.net, segmentado para comunicadores. Na minha avaliação, claro, as queixas foram pela falta de exclusividade colorada no anúncio que não chega a ser uma parabenização pelo bi da América.

Conforme o Coletiva, mensagens de repúdio pipocaram nas redes sociais e em blogs de torcidas: Um dos exemplos está no twitter do advogado Marco Antônio Campos (@mabcampos), que já atuou profissionalmente para o próprio Grupo RBS. “Foi o Davi Coimbra ou o Geraldo Correa que bolou o inaceitável anuncio do estado tetracampeao de zh?”, pergunta ele.

A produção do anúncio foi pela agência Escala e integrou as ações desenvolvidas pelos veículos do Grupo RBS em virtude da final da Libertadores na capital gaúcha.

Sexta-feira (20/8)

Na sexta-feira, dia 20, foi a vez do Grêmio, ironicamente, parabenizar o clube rival com uma peça publicitária criada pela agência de publicidade SLM Olgivy e veiculada na Zero Hora e Correio do Povo.

No anúncio de página inteira, tricolor parabeniza o maior rival pela façanha da quarta-feira. No entanto, a ironia só foi revelada quando foi descoberta a fonte de inspiração gremista: o desenho e o texto são rigorosamente os mesmos de quando o Grêmio obteve o certificado de qualidade ISO 9001, no último dia 27 de junho e o Inter publicou um anúncio.

Mas o que pode ser considerada uma criativa sacada de marketing, foi encarada como provocação por colorados. O colega de reportagem e editor do ABC Domingo, do Grupo Sinos, o experiente José Diehl, que cobre há muitos anos o esporte gaúcho, considera a aposta como algo sem criatividade. “Eles praticamente copiaram o anúncio do Inter do ISO 9001. Se não for falta de criatividade, ou é ingenuidade ou provocação para a torcida colorada”, afirma.

O diretor de Marketing do Grêmio, Caco Keller, foi um dos responsáveis pela ideia e justifica a opção: “Eu achei ótimo o anúncio. Segue a mesma linha de raciocínio do Inter naquela época. Teve uma bela repercussão junto à torcida e trata-se de uma homenagem ao nosso rival”, assegura. “É um anúncio de oportunidade, respeito e criatividade. Era importante mostrarmos que tínhamos este título há 15 anos”, completa o dirigente, em entrevista ao Correio do Povo publicada neste último sábado, dia 21.

Mas a ideia tricolor repercutiu no Beira-Rio. Vice-presidente de Marketing do Inter, Jorge Avancini não considerou a peça ofensiva. “O anúncio é polêmico e de mau gosto. Durante todo o dia recebemos telefonemas mensagens eletrônicas de torcedores nos cobrando uma manifestação. Não vamos e, na minha opinião, não devemos agir desta forma”, garantiu o dirigente, também em entrevista concedida ao Correio do Povo do dia 21.

No Twitter

Para encerrar a polêmica ou para colocar mais lenha na fogueira, os torcedores do Inter, por própria conta, rebateram a provocação tricolor com um anúncio, vejam só, que envolve até o Juventude, time caxiense que está na iminência de cair para a Série D do Campeonato Brasileiro. Claro, a peça publicitária, fictícia, rolou na web e repercutiu no Twitter.

Fim de jogo. O Gre-Nal da publicidade termina. Em campo, o Grêmio ainda precisa recuperar uma performance a altura de sua história e tradição, e o Inter, manter a boa fase.

Disputas assim, como estas no campo da comunicação, são sempre saudáveis. E lembre-se: fanatismo e violência no futebol não podem ser tolerados. O blogueiro defende que a rivalidade deve estar presente apenas dentro de campo.

2 Respostas