Vai ao Litoral Catarinense? Alternativas “provisórias” para a BR-101 Sul

Com frequência tenho recebido notícias de amigos tubaronenses sobre a situação da BR-101. A duplicação fraqueja no lado catarinense. Intervenções importantes não avançam. A obra que começou em 2005, por boa vontade do presidente Lula, após anos de pressão da comunidade do Litoral Norte gaúcho e Sul catarinense, prosseguiu bem no lado gaúcho. Mas transformou a viagem no lado catarinense num verdadeiro calvário, atualmente. Principalmente aos meus amigos gaúchos que gostam das praias de Garopaba e cia. Tenho relatos de pessoas que estão fazendo de Tubarão a Florianópolis, distantes 140 km, em quatro horas. Antigamente, me lembro, quando não havia tantos carros assim, se fazia esse trecho em duas horas. Mas há algumas “soluções” que estão sendo apontadas para àqueles que não querem ficar mais que 12 horas na estrada durante o veraneio no Litoral Sul catarinense.

Abaixo você confere a situação atual da rodovia e onde está a encrenca. Cores verdes indicam trecho bom, em laranja, trecho com complicações. Em vermelho, o caos, trânsito parado, congestionamento interminável.

[cetsEmbedGmap src=http://maps.google.com/maps/ms?msid=202797699599285113065.0004b200ce1a2e764f7eb&msa=0 width=500 height=600 marginwidth=0 marginheight=0 frameborder=0 scrolling=no]

A Associação Vias do Sul, entidade que foi montada para pressionar pelo término urgente das obras na rodovia, pretende desenvolver mais uma campanha para chamar a atenção dos usuários da BR-101. Segundo a informação publicada no blog do Rafael Matos, a associação elencou alternativas para diminuir os engarrafamentos na rodovia, que se acentuam nesta época de verão. Aqui mostro o que realmente interessa ao usuário comum da rodovia, entre uma dezena e meia de sugestões apresentadas pela entidade.

  • Fluxo único e contínuo no Lote 25 (Tubarão/Laguna)
  • Transporte solidário
  • Horários mais apropriados de circulação
  • Utilização das rodovias municipais de Tubarão e Laguna e da balsa de travessia do Canal da Barra, em Laguna.
  • Utilização das rodovias estaduais SC-442 (Acesso a Jaguaruna), SC-100 (Jaguaruna-Camacho) e da balsa de travessia do Canal da Barra em Laguna
  • Utilização das rodovias estaduais SC-407, SC-431 e SC-437 (Tubarão-São Martinho-Imaruí-Imbituba)

A ideia do fluxo único é interessante. Talvez seja necessário fazer isso por algumas horas durante a ida e a volta das festas de fim de ano. O acesso para Laguna via balsa ou via Jaguaruna também é uma boa. Talvez demore menos do que encarar quatro horas entre Tubarão e Garopaba. Mas nesta última solução, assim como na alternativa da SC-407, o motorista vai encarar trechos de estrada de chão. Só não recomendo os “caminhos alternativos” com chuva.

Acrescentaria ainda como alternativa, apesar de aumentar em quase 200 km a viagem entre Porto Alegre e Floripa, o caminho da Serra, subindo a BR-116, passando por Caxias do Sul, Vacaria e Lages. De Lages, se segue a Floripa pela BR-282.

Eu, como não tenho carro, tenho também optado a ir a Tubarão de avião. Isso que o trecho da BR-101 do Rio Grande do Sul até Tubarão é bem melhor do que de Tubarão a Palhoça. O aeroporto mais próximo é o de Criciúma. Mas dependendo do destino, como Praia do Sonho, por exemplo, convém também pegar um voo até Florianópolis.

Quem quiser mais detalhes sobre os atalhos, pode entrar em contato com o blogueiro.